terça-feira, 29 de junho de 2004

Bandeiras

É bonito, sim senhor! Gosto de ver!

Enche-me de orgulho ver a nossa Ilha cheia de bandeiras da República Portuguesa. Demonstra que nós, madeirenses, orgulhamo-nos da nação a que pertencemos e que enterramos o passado colonialista que ainda enevoa os olhos a algumas figuras da política regional.



Quem andou a pregar (de discursar e não de martelar) que não haveria de existir uma bandeira nacional sem que a seu lado se erigisse a bandeira da RAM deve de estar trancado no seu bunker para não testemunhar tamanha "insubordinação" do povo superior, por se "render" ao patriotismo.

Excepção seja feita à RTP Madeira que, num momento de unidade nacional, teima em marcar pela diferença colocando a bandeira da região ao lado da bandeira nacional.Faz lembrar aquele menino que esperneia por atenção nos aniversários dos outros. Há que deixar soprar as velas quem faz anos!

Quando a esmola é muita...

...Quem se fode é o mexilhão!

Já dizia o ditado.
Algo de muito mau deve estar para acontecer em Portugal. Tudo nos tem corrido bem nas últimos meses.

- Porto Campeão Europeu;
- Portugal despachou a Espanha e Inglaterra;
- Durão presidente da Comissão Europeia;
- Santana para Primeiro Ministro (sou assumidamente da ala Santanista do PPD/PSD);
- Manuela Ferreira Leite vai sair do governo;
- A gasolina começa a baixar;
- Bom tempo;
- Férias;

Não gosto de ser negativista mas não consigo deixar de pensar no engodo que precede a pescaria! Provavelmente este pensamento provém da minha portugalidade e de estarmos todos habituados a sofrer.

A queda pode ser fatal!

P.S.: Eu sei que o ditado é "Quando a esmola é muita... tanto bate até que fura!" por isso escusam de me corrigir.

Nasdrovia, pá!!

Só para dar conhecimento das movimentações da SAD em Lisboa e para fazer inveja, claro - eu sei, eu não presto - ontem o local escolhido para jantar, foi mais uma vez o nosso querido restaurante russo, "A Tapadinha". Continua bom. Sem mais comentários.

Os anos 70 para a Pitchforkmedia

Recentemente o site Pitchforkmedia elaborou uma lista dos discos preferidos lançados durante os anos 70. É bom saber que o meu artista preferido está em primeiro lugar. Aqui seguem os 10 primeiros. Todos indispensáveis a qualquer colecção. Faltam-me três. Aceitam-se ofertas.



001: David Bowie - Low
002: The Clash - London Calling
003: Television - Marquee Moon
004: Sly & The Family Stone - There's a Riot Goin' On
005: Bob Dylan - Blood on the Tracks
006: Kraftwerk - Trans-Europe Express
007: Led Zeppelin - IV
008: Gang of Four - Entertainment!
009: Joy Division - Unknown Pleasures
010: Brian Eno - Another Green World

Para ver a lista completa, é só clicar, aqui.

domingo, 27 de junho de 2004

Agora é que é a última...

Até não acho má ideia a saída do Durão. Tendo em vista o cargo que é. Agora, o Santana Lopes, para primeiro-ministro, é pá, isso já não sei... Mas as nossas inteligências que discutem isso. Eu, agora sim, vou dormir.

Mas antes de ir dormir...

...só uma palavrinha sobre a situação política do país. Que merda...ops, foram duas. Desculpem.

Porque nem todos os títulos têm de ser título a alguma coisa!

Mas este é. A isto.

Quinto post embriagado...

Engraçado. Estive a reler o que escrevi e consegui não me enganar na ordem dos títulos. Fantástico.

Quarto post embriagado...

É um disco de Frank Sinatra que toca enquanto escrevo isto. Chama-se "The September of my years". Não tem os sucessos que são conhecidos. E ainda bem. Esta voz enche-me a alma a esta hora. E Deus sabe como esta precisa ser preenchida. Mas o melhor é dormir. Já é dia. Preciso de dormir pelo menos umas quatro horas. É mais que suficiente. E depois quero aproveitar o dia. E tentar mais uma vez ser feliz.

Terceiro post embriagado...

Iam-me arrancando o pé, esta noite - não se preocupe, mãe. Um carro quase o esmagou. Mas tenho uma pata rija. E se não fosse assim, de que outra maneira poderia eu homenagear a Pata Esquerda que faz hoje anos...



Esta é para ti, Pata Esquerda. Muitos parabéns...pelo aniversário, claro. Não pela minha pata.

Segundo post embriagado...

À saída do LUX, enquanto tentava fazer a bandeira num sinal de trânsito. Sem sucesso, como seria de esperar, no estado em que estava. Estava a dizer, à saída do LUX, enquanto tentava fazer a bandeira, que para quem não sabe o que é, eu não tenho paciência para explicar, conheci dois australianos. E melhor, não eram maricas!! Eram simpáticos. Não falámos sobre nada de especial. Sobre Portugal e a estadia deles cá. Mas não é sobre isso que quero falar. O que quero dizer, é que uma das coisas que mais gosto na noite é conhecer pessoas. A possibilidade de encontrar pessoas que nos dizem qualquer coisa diferente e interessante. Não é fácil. Já perdi a conta das pessoas com quem meti conversa. E poucas são as que, ainda, continuo a falar. Não interessa. É esta uma das razões pela qual adoro sair à noite. E nunca vou abdicar disso. Pensem o que pensarem.

Primeiro post embriagado...

Acho que quando bebo escrevo melhor. Por isso vou aproveitar, já que provavelmente só volto a beber aquando do próximo jogo de Portugal. Não, não pensem que é para festejar. É mais para anestesiar. Depois do jogo é que é para festejar. Mas isso são outras contas e não interessa para hoje. Adiante. Cheguei há pouco a casa. Acabei de chegar do LUX. Acho que era o DJ Kitten que estava a pôr música. Pelo menos parecia-me ele. Já não é a primeira vez que o apanho. Mas é sempre bom apanhá-lo a pôr música. E ainda bem que ele lá estava. Hoje precisava de música que me dissesse qualquer coisa. E de dançar sem me importar com nada. Pelo menos para isso resultou. Obrigado, DJ Kitten. Devo-te uma.

sábado, 26 de junho de 2004

Sonic Youth, Sonic Nurse



Novo albúm dos nova iorquinos. E apesar de não ser conhecedor de toda a obra deles. Conheço os momentos que são, de opinião geral, considerados os mais relevantes. Com este conhecimento, que é pouco reconheço, posso considerar este novo disco um dos melhores que já alguma vez ouvi. É um grande disco de quitarras. Mais, é o melhor disco de quitarras que já ouvi este ano. Foda-se, como soube bem dizer isto. Vou repetir e bem alto, tal como este disco convém ser ouvido. É O MELHOR DISCO DE GUITARRAS DESTE ANO. Umas a produzir das mais belas melodias que já ouvi no rock, outras simplesmente a gerar ruído. Umas vezes agressivas, outras vezes doces. E depois tudo na dose certa, sem exageros, nem grandes devaneios. Grandes canções, desde "Pattern Recognition" até "Peace Attack", passando por uma deliciosa canção pop - no sentido Sonic Youth - "Unmade bed". A escuta deste disco devia ser obrigatória. Digo eu.
Particularmente interessante, é o facto deste disco invocar em mim saudades de os ver ao vivo. Um dos melhores concertos - de guitarras, claro - a que já assisti. A foto ilustra bem o que se vive num concerto de Sonic Youth. Simplesmente, sónico.

Festejar foi preciso!

E foi Marquês. E foi Bairro Alto. E não foi mais porque tinha de trabalhar hoje de manhã. Ainda assim, foi até às tantas. E o meu estomâgo a esta hora, ainda ressente-se. Outra coisa a salientar, o bom desportivismo dos adeptos ingleses que conheci a noite passada. Aceitaram as brincadeiras, as provocações e ainda beberam connosco. Nice people. But, Jon Winn...you lose (private joke)...

sexta-feira, 25 de junho de 2004

Sofrer é preciso!

Não tenho muito mais para dizer do que já foi dito sobre a vitória de Portugal sobre a Inglaterra, mas quero dizer. E quero dizer que foi lindo. LINNNNNNNNNNNDOOOOOOOOOOOOO. Ansiei, desesperei, rejubilei, saltei e muitos mais "eis" que agora não consigo me lembrar. Nunca sofri tanto por um jogo. Nem nunca vou esquecer este jogo. Ainda hoje ao ler as reportagens nos jornais, era dificil não me comover. Tive que fazer um esforço enorme para as lágrimas não saltarem - não fica muito bem chorar no local de trabalho. E estar a rever as imagens do jogo não ajuda nada. Ahh, grandes rapazes... Sem mais comentários. Estou outra vez comovido. Vou me assoar...

Até os comemos...


Ontem foi mais um dia memorável para Portugal. Apesar do sofrimento (e parece que nisso não há quem nos bata) seguimos em frente para uma meia final que espero, seja menos penosa que este último jogo.
Mandamos para casa a selecção dos 'bifes'. Não´, não foi a selecção de bifes do Pingo Doce. Foi a selecção nacional inglesa.
Até os comemos...de preferência bem grelhados!!
Força Portugal!

quinta-feira, 24 de junho de 2004

GANHÁMOS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Mandamos os "bifes" para casa!

Viva Portugal!

Desejos

Hoje acordei com o desejo de comer bifes ao jantar empurrados por um belo tintol português.

quarta-feira, 23 de junho de 2004

A propósito de sábado...

No passado sábado, reuniu-se mais uma vez, o núcleo duro deste blog. Obviamente, que muitas conversas, opiniões e sugestões surgiram naquele debate quase único no primeiro posto de observação da democracia avançada - P.O.D.A. (sigla alias proposta pelo anfritião desse mesmo posto!)

Muita coisa discutiou-se,mas gostaria de realçar um ponto desta conversa a qual lembrei-me durante o jogo de domingo, entre Portugal e a Espanha - a capacidade técnico-táctica, profissonal do "Professore" Rui Mâncio.

Esta criatura (a maior vergonha do desporto e da sociedade madeirense),quando treinador, afundou o União, o Nacional, a selecção sub-20 (torneio de Toulon) e o Torrense (alías o único clube que esta "aberração" treinou fora da Região).
Foi possivel constatar que este fulano de futebol, percebe tanto como eu percebo de arquitectura - ZERO, NICLES, NADA, PEVA, PATAVINA etc...

Durante o ultimo jogo de Portugal (ainda por cima os supra-sumo da RTP-Madeira, contratam-no como comentador em todos os jogos do europeu)disse este seguinte comentário:

Portugal 0 Espanha 0 (aos 40 mts)
Jornalista da RTPM- Prof era óptimo que Portugal marca-se agora um golo antes do intervalo, não acha?

"Professore": Melhor ainda,era alías manter estes níveis de concentração.

Contra factos, não há argumentos.Faço das minhas palavras, aquelas que foram proferidas pelos adeptos alvi-negros em Novembro de 94: MÂNCIO, VAI PRA CASA/MÂNCIO VAI PRA CASA!

Abraços Potugueses


terça-feira, 22 de junho de 2004

Entrevista do CRonaldo ao Tribuna da Madeira

TM – Tem conhecimento de algum prémio especial por parte da Federação Portuguesa de Futebol para o caso de Portugal se sagrar campeão europeu?

CR – Não, não tenho. Prémio melhor do que ser campeão europeu é difícil. A alegria, o orgulho que teremos se de facto esse nosso objectivo vier a concretizar-se, vale mais do que um qualquer prémio.


É desta forma que todos os jogadores da selecção deviam pensar e agir. Neste de país de rendimento pobre, é uma vergonha, os jogadores da seleção terem prémios de jogo. Se não quiserem jogar na selecção, não faz mal.Outros jogadores quererão e concerteza iram dar o free "litro".

Tenho dito!

segunda-feira, 21 de junho de 2004

I'm singing for England...

Es veron, es veron, pa-pa-para-para-pa-pa...

Chegou o Verão. E há que comemorar. Toca a vestir as camisas às flores e sair para a rua...

domingo, 20 de junho de 2004

Adios Espãna...

Eles podem mandar na nossa economia - vestuário, publicidade, águas, banca - mas aqui ainda mandamos nós. Há muito ambicionado o nosso territorio pelos estes nuestros hermanos (desculpem mas com irmãos destes prefiro ser filho único)provamos que aqui ainda mandamos nós, e que muito pequenos sejamos, que muito façamos sem estratégia e planeamento, aqui mandamos nós.Ficámos gregos, mas soubemos falar russo e embrulhamos o espanhol. Ganhamos pronto!
Mas deixo um aviso à navegação: ficou hoje provado que temos de jogar sempre desta forma porque senão seremos sempre uma presa facíl para qualquer equipa saqueadora.
A esta selecção nacional (finalmente uma equipa verdadeiramente nacional - MADEIRA, Açores e Continente)deixo o seguinte apelo: Sejam Homens, mereçam o apoio deste povo pobre mas com uma grande fé em vós.

Tenho dito!

Porque nem todos os títulos têm de ser título a alguma coisa!

Desculpem lá, mas nem todos se podem orgulhar de ter uma mãe que adora o último albúm de Morrissey. Eu posso. E assim, a família já conta com um exemplar do disco em cada casa. Não convém estar muito longe desse disco. Não me canso de dizer isto.

Anagramas

Uma daquelas coisas inúteis mas que conseguem prender a atenção - principalmente em dias de ressaca. Fazer anagramas do nome. Mas melhor é descobrir um programazito que faz isto por nós. É pena ser em inglês, apenas. Deixo-vos com alguns anagramas do meu nome. Alguns até soam bem...

I or disdain.
I. Is android.
I, in a sordid.
Is odd air in.
Is arid do in.
I do in raids.
So did in air.
So rid in aid.
In or I did as.
I. Is odd rain.
I air odd sin.
In sordid Ia.
I do arid sin.
Iron as I did.
I rid on aids.
I rid on said.
I air in odds.
I rain so did.
I and I rid so.
I odd raisin.
I do I drains.
Do in as I rid.
Is. Do in raid.
Do aid in Sir.
I. Is arid don.
A sin or I did.
I do raid sin.
Rid in is a do.
Is. I do drain.
I or I adds in.
I sordid, I an.
Is. I do nadir.
Air ions did.
Aid ions rid.
I aids in rod.
I said in rod.
I. Is iron dad.
I aid in rods.
Aids rid ion.
Rid said ion.
I an odd iris.
I. I, androids.
In odd, I a Sir.
Is iron, I add.
...
e muitos mais havia.

Portugal - Espanha

Isto é mais do que um simples jogo. Não é brincadeira nenhuma. É uma autêntica guerra, de onde, só um, pode sair vencedor. Logo à tarde, vai doer...

Tretas...II

Cheguei há pouco a casa. Estou na Madeira. Já não vinha cá há dois meses. Muito tempo, para quem costuma vir cá de mês a mês. Não tem sido fácil. Mas também não tem sido difícil. Não sei se percebem o que quero dizer. Não importa. Cheguei há pouco a casa, mas não entrei logo. Estive a descansar no miradouro do Lombo da Quinta. É onde eu vivo. É onde eu mais gosto de estar. Não tem muita luz. Quando o céu está limpo, é possível ter um céu estrelado sobre a nossa cabeça. Daqueles céus em que é possível enumerar a maior parte das constelações, apesar de eu não conhecer praticamente nenhuma. É hoje o caso. Tinha saudades. São coisas destas que me fazem dar graças a Deus não ter uma arma.

P.S.: Não tentem interpretar isto à letra. Nego tudo.

Tretas...I

Por mais do que uma vez, chego aqui e não sei o que hei-de escrever. Deixem-me dizer que durante esta semana estive para deixar de escrever aqui. Até já tinha pensado no post de despedida. Disse isto a uma certa pessoa. Ela brigou comigo. Disse isto ao resto do pessoal que escreve aqui. E percebi que isto era nosso. Foram importantes ambas as opiniões. Não vou deixar de escrever aqui.

quinta-feira, 17 de junho de 2004

EURO 2004 II

Queria apenas salientar alguns pormenores sobre o Euro 2004:
1º - Alguém me pode dizer se a mão do Trezeguet tem menos dedos que a mão do Abel Xavier?
2º - Porque é que os espanhóis estão em polvorosa com a vitória de Portugal e já começaram em movimentações concertadas para denegrir a honestidade da nossa selecção? Será medo da humilhação de serem eliminados pelo vizinho pobre?
3º - Sou capaz de apostar que quando Portugal for eliminado o Scolari vai para o Brasil dizer que é impossível treinar a selecção nacional refugiando-se nos velhos clichés dos "interesses instalados", "pressão enorme sobre a equipa", "alvo de xenofobia" e "jogadores mimados".
4º - ENGLISHIT!!! GO HOME!

quarta-feira, 16 de junho de 2004

Europeu I

Depois de hoje, só há uma coisa a dizer: Cristiano Ronaldo, a razão,a magia e a força da seleção luso-brasileira.É pena que alguns idosos , que têm muitas cataratas e o cerebro "oco" nao consigam perceber...

domingo, 13 de junho de 2004

Começo...

... a ficar preocupado com esta minha atitude de não me importar com nada. Atitude esta que é contraditória com a atitude pela qual ando a me preocupar. Preocupar-me pelo facto de não me preocupar. Confuso. Baralhado. E claro, preocupado com isso. Isto não pode ser saudável. Acho eu.

Naumon: Tetralogia Anfibia



Fui ver o novo espectáculo dos La Fura del Baus. Com receio, como já tinha dito. Não houve problema. O problema veio depois. Conseguir compreender tudo o que aconteceu. E isso ainda não consegui. Mas que se lixe. Nem tudo tem de ser entendido. Nem tudo tem de ser explicado. E o que importa, se até se gosta do resultado final e de toda a involvência que o espectáculo nos proporciona. Chateado estou por só ter compreendido isto agora. Que venham os próximos, se estiver vivo, farei questão de não faltar.

Portugal - Grécia

As sardinhas estavam boas. A entremeada também. Bons amigos. Muita risada. Muita cerveja e muito balarico. Não quero me lembrar de mai nada.

Super Bock Super Rock

Não me apetece escrever muito sobre o festival. Nem tenho muito a dizer. Mas sinto que tenho de dizer qualquer coisa. Por isso aqui vão as minhas impressões.

Não gostei do espaço. E para mais, passei fome e frio. Desculpem lá, mas quanto às condições, depois do Rock in Rio, fiquei mais exigente. Se este último não tivesse acontecido, provavelmente não diria isso, mas como sei que agora é possível fazer melhor, digo e exijo melhor. Adiante.

Os concertos. X-Wife, estes gajos são bons. Grandes canções para pular e dançar. Liars. Gostei da loucura saudável dos Liars. Fazem música sem concessões. E ainda bem. Nem tudo tem de ser bonitinho. Pixies, sem palavras. Hora e meia de concerto sempre a abrir. Como sempre pensei que seria. Lindo, o devaneio sónico de Joey Santiago a meio do "Vamos". Quase que podia jurar que vi Black Francis sorrir, mas ele não ia gostar de me ouvir dizer isto. Com ele não há quaisquer bajulações. Infelizmente não é o que acontece com Lenny Kravitz. O homem deve andar com falta de afecto. Começou bem, com grandes canções e tal. O problema veio lá para o fim. Com grandes secas. Com canções prolongadas ao limite do tolerável. Enfim, artistices. Massive attack, a terceira vez que os vejo. Continuam a fazer bons concertos. A música ajuda muito a isso. O ambiente denso que é criado é perfeito. Mas da próxima vez que os vir, espero que seja diferente. A culpa é minha, é o mal de repetir concertos. Fatboy Slim, fica para a próxima. Não vi. A fome e o cansaço eram demais. Mas ao longe, a festa parecia rija.

Bom, acabei escrevendo mais do que queria. Que se foda.

António Variações

Morreu faz hoje 20 anos, a 13 de Junho de 1984. De tempos a tempos, regresso aos seus discos. Hoje não me apetece. Mas fica aqui registado a minha homenagem ao autor da frase de engate que mais gostava de ter inventado:

"Tu estás livre e eu estou livre
E há uma noite p'ra passar"

sábado, 12 de junho de 2004

sexta-feira, 11 de junho de 2004

É já amanhã

É já amanhã que começa o Euro 2004. E e já amanhã que vamos estar com os cachecóis, bandeiras e, como não podia deixar de ser, cervejas prontos a gritar (e a beber) pela nossa selecção. Estou com um feeling que vamos ganhar 2-0!!
FORÇA TUGAS!!

Mas chato é...

...vir trabalhar e não haver nada para fazer. Nem pensar em fazer, já que o Euro começa amanhã e não convém mexer em nada, para não estragar. Mas porque é que não me mandam para casa com o dia pago? Eu não me importava.

E hoje só me apetece gritar...

Lying there like you're...
TAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAMMMMMMMMMMMMME!
TAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAMMMMMMMMMMMMME!

TAAAAAAAAAAAAA...(cof,cof)...AAAAAAAMMMMMMMMMMMMME!

Pixies, logo à noite, lá para os lados da Expo. Estou impaciente, caralho! (pardon my french)

terça-feira, 8 de junho de 2004

São ciclos, pá!

Há quinze anos atrás andava louco para comprar um leitor de CD's. Estava farto do vinil. Toda a gente tinha e ouvia CD's, excepto eu. Tanto insisti que lá convenci minha mãe a comprar um leitor. Vendo bem, era inevitável, já poucas lojas vendiam vinis na Madeira. E se eu queria acompanhar a música que se fazia, tinha de me adaptar também. E o CD era o passo seguinte na evolução. Começou assim o longo reinado dos CD's. E não estou a ver que termine tão cedo. Até aqui tudo bem. Pelo menos parecia. Até que há bem pouco tempo senti-me tentado a comprar vinis. Não sei se foram as capas, se saudades das rodelas pretas, ou o quer que seja. O facto é que acabei por comprar alguns discos. O chato, só poder ouvir na Madeira onde tenho gira-discos. Mas isso acabou. Comprei recentemente um gira-discos para a minha casa em Lisboa. E nunca soube tão bem ouvir música. Nem nunca me senti tão próximo da música. E acho que isso é muito importante. Para mim, claro. Long lives the vynil.

Orgulho português

Impressionante. Nunca o orgulho português esteve tão forte no coração dos portugueses. O Euro 2004 veio para unir os portugueses. Vêem-se bandeiras da nação por todo o lado. Nas varandas, nos carros, nos quiosques,...É bonito de ver. E de ser português, actualmente. Apesar de ainda não conseguir entender porquê. Mas que sabe bem, isso ninguém me tira. Até estou a pensar comprar uma daquelas bandeirinhas do Continente para colocar na varanda. Mais, até estou disposto a perdoar o facto de José Castelo Branco ter nascido português...Bom, e daí, se calhar tanto, também não.

segunda-feira, 7 de junho de 2004

Fiquem a saber...

...que se nós não tivéssemos ido ontem ao Rock in Rio, só teriam chegado às 99.996 pessoas - pelo menos, andavam a gabar-se das 100 mil entradas. Ora, nós devíamos receber alguma coisa por isso. Era justo. Digo eu.

quinta-feira, 3 de junho de 2004

Sinceramente...

...não me apetece fazer nada. Está muito calor. Acabei de almoçar e estou com uma preguiça, que nem vos digo nada. Até mesmo para escrever estas linhas, o sacrificio é enorme. Tenho os braços colados à mesa e só os dedos é que se movimentam. Com dificuldade. E os olhos, os olhos teimam em cerrar. Já fui lavar a cara por duas vezes a ver se desperto, mas é inútil. Acho que vou adormecerrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

terça-feira, 1 de junho de 2004

Se há coisas que me desagradam, entre muitas outras, é encontrar pessoas na rua que já conheço há vários anos, mas de que nunca soube nem o nome, nem o que faz. Aliás, nem me lembro de como as conheci. Na maior parte das vezes isto resolve-se com um simples cumprimento, um "Olá", um "Tudo bem?" ou apenas um acenar de mão. E isto sempre a andar, sem parar, para que não haja grandes conversas. Sim, porque a sensação que tenho é que a outra pessoa, está a pensar o mesmo que eu. O que é bom, pois eu não sou de grandes conversas da treta.

O problema é que parece que nem todos compreendem esta regra. Hoje, aconteceu, encontrar uma pessoa dessas. Adivinhem o que ele fez? PAROU. Sim, parou para falar. Já me viram isto? A regra principal foi quebrada. Fui obrigado a parar e fazer a típica conversa de treta. E aconteceu exactamente o que eu esperava e receava, que é ficar sem nada para dizer um ao outro um pouco depois dos cumprimentos iniciais. Deve ter sido pelo menos uns trinta segundos - o que é quase uma eternidade - nessa situação. Estava a tornar-se constrangedor até que decidi dizer que estava atrasado e tinha de me apressar. Senti que foi um alívio para ambos. E lá fomos à nossa vidinha.

Com isto tudo, não pensem que não gosto de conversar. Ou de encontrar pessoas. Muito pelo contrário, gosto muito. E até costumo me meter muito com as pessoas. Há quem diga que por demais até. Mas há coisas que decididamente, não me caiem bem. Este é um caso desses. Não é culpa da pessoa é mesmo a situação em si. Definitivamente, não há condições. Mas digam-me, isto também vos acontece, ou não? Será um problema meu apenas? Mein gott, espero que não.

Novo mercado....

Caros amigos, depois de alguma ausência, cá estamos para mais algumas constatações (e não críticas)a assuntos, coisas e pessoas da nossa praça. Hoje vou-vos contar algo que presenciei no passado domingo.

Devido aos meus afazeres profissionais, lá tive que ir em comitiva para inaugurar em Santana, o Mercado dos Agricultores. Demais pessoas estiveram lá - jornalistas, políticos e pessoas decentes.
Tiveram mais algumas - o mega empresário Sá (Pai)- mais a grande supresa, foi a presença do ilustre (salvo seja) presidente daquela coisa da zona velha. Chegou numa "traineira ambulante", de vidros fumados e com a presença de veterenas do Jaguar. Não sei sinceramente, o que esse "macaco barbudo" foi lá fazer, mas dizem as más-línguas, que o mesmo foi lá contratar jogadores.É verdade meus amigos e amigas! Contratar jogadores!

De modo a que a equipa se complete, o Areias, foi contratar mais nabos e frangos para a seu digníssimo conjunto de vádios e arruaceiros...Daí os vidros fumados! (Assim ninguem iria saber quais as contratações deste PEPE LEGAl)Este Areias não brinca em serviço...

beijos e abraços

Matanruak